sábado, 18 de maio de 2013

DESPEDIDA DE CHILLAN, PUERTO VARAS & CHEGADA Á PUERTO MONTT


ALQUIMIA-SUR é um hotel de montanha que oferece atendimento em terapias naturais, retiros, seminários etc. Seus donos são Siam e Astrid, ambos vegetarianos e terapeutas naturais, o local é bastante esotérico, tem cristais espalhados pelo jardim e um salão de meditação com estrutura octogonal própria para canalizar energia solar. Eles recebem também pessoas para a temporada de neve, e toda a alimentação servida é vegetariana. http://alquimiasur.weebly.com/index.html






Os dias finais e, Chillán foram regados com sol e algumas nuvens no final da tarde, nada de chuva J, mas o frio... esse na deu trégua!!!
Seguimos os dias finais aproveitando o bosque ao lado que é simplesmente fantástico, fizemos uma trilha a uma pequena cascata que tem a 2horas daqui, caminhamos no bosque que possui lindas árvores gigantes e ao lado de um grande rio seco que deve ter muita água na época de chuva e desgelo. 







 A cascata é alta, mas com pouca água, cai somente um filete de cima de um cânion, suficiente para produzir uma paisagem bem bonita. Ficamos uns 30 minutos ali e logo voltamos para fazer o almoço.



No dia posterior aproveitamos para voltar ao refúgio Sangrilá e visualizar com mais precisão o local que fizemos a escalada...





Pela manhã tomávamos café no terraço observando o vulcão nevados de Chillán ao lado e a tal montanha do terror à nossa frente...



aproveitávamos cada raio de sol, pois as manhãs eram geladas, algumas vezes o termômetro marcava 0°. Pela manhã estava tudo congelado: folhas, madeira, terra...



Algumas vezes ouvíamos barulho de água caindo, parecia chuva, mas era o sol derretendo o gelo que se formava no telhado. No dia anterior a nossa partida, fui colocar a roupa para lavar, e não consegui, a água que ficou retida na mangueira congelou e não havia como ligar a máquina, precisei aquecer água para jogar na mangueira e ir quebrando o gelo para poder lavar a roupa, foi o maior sufoco...
Estar aqui esses dias nos proporcionou uma experiência distinta da Ekachakra, aqui tivemos tempo de aproveitar a companhia um do outro, nos aconchegamos no colo um do outro, fizemos atividades em conjunto, líamos muito, as noites eram regadas de muito amor e carinho, chá e pés misturados sob o edredom... Conversamos bastante também, sobre várias coisas, nossa viagem e a decisão de ter deixado tudo e seguir este novo caminho, chegamos à conclusão que foi a melhor decisão que tomos desde que estamos juntos... estamos aprendendo muitas coisas novas, conhecendo pessoas diferentes, nossa expectativa para os próximos locais e países que iremos visitar neste 1 ano é das melhores...



Tivemos que mudar nosso roteiro em um dia, seguiríamos à Puerto Varas na noite do dia 15 de maio, mas a esposa de Siam, Astrid nos ligou dizendo que ele iria chegar somente no dia 15 à noite, pediu se não poderíamos ficar uma semana mais, pois ela gostaria de vir no final de semana para nos conhecer. Ficamos muito felizes, porém já tinhas reservas em hotel em Bariloche e estavam nos esperando em Puerto Montt no dia 16. Combinamos de ficar um dia a mais e conversar com Siam sobre um possível retorno nosso à Chillán, porém ele não veio, nos ligou dizendo que não conseguiria chegar à tempo e nos agradeceu por termos esperado, nos pediu mais uma vez para voltarmos para conhecermos Astrid e passar um tempo com eles, já que ele esteve fora durante nossa estada.
O último dia em Alquimia Sur não foi dos melhores, ficamos muito tristes em partir, o local é simplesmente fantástico e vivemos muitas coisas boas aqui, senti um misto de tristeza e agonia quando colocamos nossas mochilas nas costas e descemos para tomar ônibus para Chillán... pensava no caminho: Estamos mais uma vez na estrada, em busca de um novo lugar para ficar... me senti estranha, como se não tivesse casa, e bateu uma saudade do conforto e da estabilidade de minha casa e minhas coisas... mas logo passou J
Astrid e Siam
Obrigada por todo carinho e confiança depositado em nós, ficamos muito felizes em ter conhecido pessoas tão maravilhosas em nosso caminho, saibam que levaremos um pedacinho de vocês por nossa viagem, e estou certa que essa parceria está apenas começando.
Eliza e Ricardo

Partimos então no dia 16 de maio, saímos da cabana às 14hs e chegamos à Chillán às 18hs para comprar as passagens para Puerto Montt e descobrimos que haviam acabado... fiquei desesperada pois só teriam passagens para dia 17 às  12hs, sentei e pensei o que vou fazer??? Pensei em uma baldiação e retornei ao guichê, consegui comprar as duas últimas passagens de Temuco à Puerto Montt, então seguimos para Temuco e de Temuco à Puerto Montt.
 Estava muito frio na madrugada, mas só sentimos quando descemos em Temuco, porque os ônibus possuem calafetação. Chegamos em Puerto Montt 10horas da manha e compramos nossa passagem para Bariloche, seguimos então para Puerto Varas para conhecer a tão famosa cidade da região dos lagos Chilena. 



O tempo estava muito feio, sem chuva, mas muito frio e fechado. Caminhamos um pouco em volta do lago e  não conseguimos ver o vulcão devido às nuvens, 




às 15hs  retornamos à Puerto Montt onde seguimos para pegar o ônibus para Huelmo, que estava lotado e não havia como colocar nossa pequena bagagem hehehe. Ficamos de esperar o próximo ônibus porém um estudante e o condutor não se contentaram em nos deixar ali, logo conseguiram um jeito de seguirmos. Dois estudantes saíram de seus lugares e nos permitiram colocar a bagagem e ainda mais dois nos deram lugar para sentar, pensei: como assim!!!! Que educação!!!! Fiquei muito feliz e seguimos confortáveis para Huelmo.
Não conseguimos ver nada no caminho, o ônibus estava muito cheio, paramos no local combinado e descemos em uma pequena praia com alguns sítios, tentei encontrar a casa com portões vermelhos e não encontrei, um menino que desceu conosco nos perguntou se iríamos na casa de Huelmuth, respondi que sim e ele nos indicou a direção, chegamos na casa e fomos recebidos por Mario, que também vive aqui. Mario e Huelmuth são amigos desde a faculdade de direito, resolveram deixar suas vidas em Santiago e construíram um pequeno sítio na região de Puerto Montt há 4 anos, onde conseguem suprir 60% de seu consumo, plantam diversos tipos de verduras e legumes, têm produção de mel para consumo próprio, ervas medicinais, ovos e utilizam o mar para pescado. Usam os princípios da permacultura também.



 O sítio é pequeno, possui uma casa com dois quartos, cozinha e uma sala grande. Aqui tem muitos animais: galinhas, gatos, patos, cachorro e um cavalo. Ao lado esquerdo da casa esta uma pequena praia, é possível avistá-la da janela da sala, 




eles possuem um bote que utilizam para passeio, mergulhos e pesca, e já estamos convidados para um passeio... Toda a produção da fazenda é orgânica, eles produzem 3 tipos diferentes de biofertilizantes e utilizam um método para plantio baseado na astrologia chamado “Biodinâmica”.
 Me senti em uma república, a casa tem muitos livros, instrumentos musicais, fotografia de Fidel Castro... Mario é uma pessoa muito bacana, gosta muito de música Brasileira, já viajou pela América como nós e nos recebeu muito bem. Depois de termos conhecido o sítio, nos ajeitamos no quarto e fui me banhar. Havíamos escrito dizendo ser vegetarianos e aqui quase não se come carne, somente pescados, mas já haviam se preparado para nos receber, e o que não falta são verduras e legumes... Ajudei Mario a preparar o jantar, ele fez um macarrão bem gostoso, com legumes e molho de tomate, comemos e conversamos um pouco, logo nos preparamos para dormir porque estávamos cansados da viagem.
Essa semana ficaremos aqui, seguiremos ao Parque Nacional Vicente Peres Gonzales e depois Bariloche


Um comentário:

JOSI DWOUTROMUNDO disse...

Que orgulho dos meus amigos corajosos, aventureiros e ousados!!! Amei as fotos e os relatos... Espero que estejam bem e felizes!!!Saudades de nossos papos interessantes!!!! Penso sempre em vocês!!!! Bjim no coração!