sexta-feira, 26 de julho de 2013

VALLE DEL ELQUI: Vicuña, Pisco Elqui, Horcón, Alcohuaz e Cochiguaz

Em todos os locais que passei e me apresento como brasileira, as pessoas me perguntam se quando sai do Brasil já haviam começado as manifestações ou se eu sai para fugir do caos...
Sempre me perguntam o que está acontecendo no país e como é a saúde e educação por lá.
Como não estou vivendo esta realidade, dou minha humilde opinião baseada nas notícias que vejo pela internet e manifestos postados pelo público em geral nas redes sociais.
      Como tenho que falar disso em todos os lugares que passo nesta viagem, decidi escrever um pouco sobre o que penso no nosso blog.
      Tudo na vida tem os dois lados, e essas manifestações também não poderiam ser diferentes, os brasileiros estão indo às ruas pedir “Saúde, educação, condições dignas de trabalho, de transporte público no geral uma melhor condição de vida” Dizem não a corrupção e são contra o país sediar uma copa do mundo e de gastar dinheiro para receber ao Papa!!  Mas as pessoas que estão nas ruas têm um propósito???
      Estive recentemente em uma marcha em Santiago onde a população se juntou para protestar contra a privatização da água no Chile, contaminação das nascentes pelas Mineiras, protestando contra a construção de hidroelétricas na Patagônia... todos tinham em mente um propósito e deixaram explícitos o que queriam...
      O que vejo nos Brasileiros é uma anciã muito grande de mudanças, mas as pessoas nem sabem porque estão nas ruas...
_“Quero saúde, educação e condições dignas de vida”
Isso me soa um pouco subjetivo... elas sabem o que está acontecendo no nosso país e no mundo???
      Bem, vou falar da saúde, o Brasil possui saúde pública e todos os gastos são bancados pelo governo, uma certa vez, vi em uma publicação no facebook que os gastos do governo do Chile em saúde são muito maiores que o Brasil e a saúde é uma das melhores do mundo... Pura mentira, no Chile não existe saúde pública, tudo é privado e muito ruim... para se ter uma idéia, a região metropolitana de Santiago tem mais ou menos 8 milhões de habitantes, para 3 hospitais públicos... As pessoas aqui morrem por não terem atendimento, e isso não sou eu que estou dizendo, foram as pessoas que conheci aqui que me contaram... A educação aqui também é particular, e muito cara, os estudantes universitários vivem fazendo manifestos pela “Educação sem lucro”, uma universidade aqui custa o equivalente à 1000 dólares por mês, e não existem federais... o salário mínimo do chileno é aproximadamente 400 dólares...
      E a saúde e educação do Brasil está boa??? Claro que não, está péssima. Existem hospitais e profissionais de saúde para todos??? Não!! Ha uma concentração de hospitais e médicos muito grande na região sudeste e sul do país, já no norte e nordeste...
E a culpa da saúde estar ruim é do governo??? Sim e não...
      Bom, voltando aos manifestos... Será que as pessoas que estão na rua, têm consciência que a medicina está enferma e que elas são as responsáveis pelas suas próprias enfermidades... será que as pessoas que estão nas ruas sabem o que estão vivendo em uma sociedade de consumo exacerbado e são manipuladas pelos meios de comunicação e grandes marcas??? Sabem o que estão comendo, respirando, que música estão escutando e em que mundo estão vivendo??? Sabem que nossa presidente abriu as portas do país para uma empresa de alimentos trangênicos chamada “Monsanto” que foi banida da Europa... Sabem que nossa presidente desapropriou uma parte da reserva do Xingu e feriu a constituição brasileira para construção de uma usina hidroelétrica que irá funcionar apenas 3 meses por ano??? (pura fachada, é que a reserva está cheia de metais preciosos...). será que essas pessoas sabem que o governo gasta milhões e milhões de reais em campanhas de prevenção ao câncer, diabetes, hipertensão arterial, alcoolismo etc. E outros bilhões no tratamento dessas mesmas doenças e deixa empresas de Fast fold, refrigerante, açúcar branco, tabaco e bebida invadirem as prateleiras dos supermercados e manipularem a população à consumir lixo e se intoxicarem através do chefe de família mais conhecido como “Televisor”...
      A sociedade é tão medíocre que se deixa envenenar todos os dias e depois diz que querem condições dignas de vida... Eu trabalhei em uma associação de prevenção ao câncer, que têm uma linda filosofia, mas no último dia das crianças, teve coragem de levá-las para comemorar no Mc Donalts... isso é muita hipocrisia, luta contra uma enfermidade e leva crianças que estão construindo o caráter para comer veneno em forma de alimento, em uma empresa que é responsável  por 27% das doenças cardiovasculares nos Estados Unidos (fora o câncer) e 11 % do mundo...
      Será que essas pessoas que estão nas ruas sabem que a floresta amazônica está sendo destruída para criar áreas de pasto para gado, para plantação de soja para alimentar o gado e que se continuar assim em 20 anos não teremos mais nenhuma árvore na maior área de florestas do mundo???
      Será que as pessoas que estão nas ruas sabem que o emprego de agrotóxicos tem implicado em terríveis problemas relacionados à contaminação ambiental e à saúde pública. Que Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que o uso dessas substâncias é da ordem de 3 milhões de toneladas/ano, expondo, só no meio agrícola, mais de 500 milhões de pessoas.
    Que os casos anuais de intoxicações agudas não intencionais nos países do terceiro mundo são estimados em 1 milhão, com 20 mil mortes. As intoxicações crônicas, embora de mais difícil avaliação, são estimadas em 700 mil casos/ano, com 37 mil casos/ano de câncer em países em desenvolvimento e 25 mil casos/ano de seqüelas persistentes.
      É admirável que as pessoas saiam de suas casas e vão protestar, mas gostaria de ver daqui, Banderas dizendo:
_Fora coca-cola, indústrias de trangênicos, agrotóxicos, bebidas álcoolicas, cigarro...  FORA REDE GLOBO E TODA ESSA BABOSERA QUE TRANSFOMA O HOMEM EM ANDRÔIDES CONSUMISTAS, QUE ESTÃO NESTE MUNDO UNICAMENTE PARA SERVIR UMA SOCIEDADE MEDÍOCRE E SEM ESCRULOS...
      Meu sonho, ver cartazes nas mãos desses manifestantes dizendo
EU SOU UM SER PENSANTE E SEI O QUE QUERO PARA MEU FUTURO E MEU PAÍS, E O QUE QUERO É CONDIÇÕES DÍGNAS DE VIDA: QUERO ALIMENTO DÍGNO E SAÚDE DÍGNA
QUERO RESPIRAR AR PURO E LEVAR MEUS FILHOS PARA APRECIAREM UMA NATUREZA SEM LIXO
QUERO UM PLANETA VERDE E QUERO QUE SE FODA À TELEVISÃOO!!!

VALLE DEL ELQUI: Vicuña, Pisco Elqui, Horcon,  Alcohuaz e Cochiguaz.



      O Valle do Elqui é uma região localizada à 40 km de La Serena, na rota das Estrelas, é formada por cidades e povoados que estão ao redor do rio Elqui, a maior cidade é Vicuña e é ali a última oportunidade de sacar dinheiro e fazer câmbios, pois nas outras cidades não existe esta opção.
      O Valle do Elqui é encantador, rodeado de enormes montanhas e rios de diversas cores... o céu é limpo e estrelado, e a região abriga diversos observatórios, um científico, El Tololo e outros turísticos.
      Continuamos em Diaguitas alguns dias a mais, aproveitamos para ficar até o festival que aconteceria em Vicuña no sábado dia 20. Os dias se tornaram mais frio, e à noite era necessário uma fogueirinha para esquentar, sempre regada de muita música consciente...



      Fizemos uma nova amiga em Diguitas, Francisca que é psicóloga e vive em Santiago estava passando alguns dias na Finca e aproveitamos para conversar bastante e passamos bons momentos...




VICUÑA

A maior cidade do Valle del Elqui, fica à 62km de La Serena, a cidade é porta de entrada para o principal observatório da região, El Tololo, porém para visitá-lo é necessário fazer uma reserva com mínimo de 2 meses de antecedência, para quem não tem tempo pode visitar o observatório Mamalluca.
Vicuña possui vários museus e um dos principais e mais visitados é o museu Gabriela Mistral, possui uma bela feira de artesanato na praça principal, que funciona todos os dias



PISCO ELQUI

            Depois de Diaguitas, ficamos hospedados em uma bela cabana na cidade de Pisco Elqui,




 e de lá aproveitamos para conhecer algumas atrações do Valle do Elqui. A cidade é a mais turística do Valle, e recebe turistas de todo mundo principalmente no verão, mas há visitantes o ano todo, há transporte público desde Pisco à La Serena durante todo o dia à cada 20 minutos.
            A cidade é muito pequena e não possui muitas atrações, algumas destilarias e artesanato, há um belo mirante de onde se pode ver a cidade, pode se chegar de carro ou com 40 minutos de caminhada.






HORCON

            Horcon é uma comuna de Pisco e está localizada à 9 km da cidade, há transporte público somente dois horários no dia 13hs e 16hs e para voltar 14:30hs e 16:30, nós optamos por fazer todo o percurso caminhando e voltarmos de ônibus, cansou mas valeu a pena. A cidade é famosa pela feira de artesanato que é fantástica, a melhor que já vi em todo o Chile, coisas simplesmente fantásticas e lindas, possui uma área para pic nic onde passa o rio Elqui, a feira só tem uma coisa ruim, os preços esses são bemmm salgados.









ALCOHUAZ

É um povoado logo depois de Horcon, não possui muita coisa, mas a natureza é fantástica, produziu as mais belas fotografias do Valle e foi o local onde senti a energia mais forte... para chegar até ali, há somente uma opção de vam saindo de Pisco e uma única vez ao dia às 13hse volta 14hs.






COCHIGUAZ

Cochiguaz é um outro Vale formado pelo rio Cochiguaz e compreende algumas regiões, El Pangue e El Colorado, sendo a última localizada à 22km de Pisco Elqui e 19 de Monte Grande. Esse vale é o mais lindo e incrível de todos, o rio é simplesmente maravilhoso e as montanhas belíssimas. Não há transporte público para essa região, resolvemos fazer uma parte caminhando e outra de carona, tivemos bastante sorte e caminhamos pouco... Seguimos somente até El Pangue e vistiamos também os petroglifos indígenas que estão abertos para visita em uma fazenda.













Nossa estada no Valle foi das melhores, o tempo estava perfeito e aproveitamos... seguimos direto à La Serena e de lá tomamos um ônibus para San Pedro do Atacama, o deserto mais árido do mundo e chegamos hoje com chuva, mas essa já é história para o próximo post!!!

terça-feira, 16 de julho de 2013

ECO TRUTY DIAGUITAS & VALLE DEL ELQUI

Dia 16 de julho de 1995, um belo domingo de sol, mas frio, era dia de quermesse, o último dia da famosa festa do asilo em São Sebastião do Paraíso estado de Minas Gerais, Brasil!!!
Havia cavalos e charretes por toda rua de minha casa, muitas pessoas e muito movimento, o clima era de festa, e realmente foi uma festa... neste dia nascia a primeira sobrinha, a primeira neta... Estavam todos ansiosos e minha casa que era em frente ao hospital estava cheia de tios e avô. No hospital estavam duas avós, um pai e duas tias eu e Fernanda.
Por volta das 10hs da manhã nascia Letycia Luiza de Souza, minha querida sobrinha que completa hoje 18 anos, a idade que a sociedade escolheu para marcar a passagem da adolescência para a vida adulta, o início de um ciclo de responsabilidade e fim da liberdade, uma data que a maioria dos adultos esperou com muita ansiedade e depois se decepcionou com o que veio em seguida.
Me recordo quando era pequena e deu os primeiros passos, demorou um pouco, mas para falar foi rapidinho... Lembro quando chegava à minha casa e sentava no chão para fazer birra, foi muito mimada (pudera à primeira neta) e muito amada também...
 Me lembro quando cresceu e pedia : _Tia me leva no parquinho??? Das vezes que a buscava na escola e das apresentações que faziam. Sempre a arrumava e até fazia chapinha em seu cabelo...
Com 11 anos ela mudou-se para Caldas Novas, e nos divertimos muito em uma visita ao Hot Park.
 Aos quase 13 anos ela foi à Paraíso depois de um tempo sem nos ver, me surpreendi ao ver uma bela adolescente, parecia que era outra pessoa, já não era uma garotinha, me recordo de uma vez que um colega de trabalho me disse: Eliza acabo de ver seu marido com uma “gata” de cabelos longos na rua... quase morri de rir nesse dia...
 Hoje é um dia muito importante para ela e não estarei perto para dar-lhe um abraço apertado e dizer que apesar de não ter sido uma boa tia (eu brigava com ela, como hoje ela briga com o André J hehehe), eu à amo muito e tenho muito orgulho dessa linda mulher que começa oficialmente hoje a vida adulta, o que tenho a dizer à essa garotinha é
 _Tenha força e siga os seus sonhos... garra e competência eu sei que tem de sobra, o que precisa agora é ter paciência e tudo se tornará concreto para você.
 E não se esqueça, tenho uma missão para você, quando eu voltar Você vai escrever o nosso livro (Tia abusada essa, também com o talento dessa menina). Te amo muito Letycia, te desejo toda felicidade que merece (vai ser só alegria J)
FELIZ ANIVERSÁRIO ou como dizem no Chile: Feliz cumpleanos



Nossa estada em Parcela-Luna se estendeu por uma semana a mais, queríamos muito ter ficado mais tempo, mas precisávamos seguir nosso caminho, não é fácil aprontar as mochilas e sair de um local onde se foi tão bem recebido e vivemos tão bons momentos, mas para nós é necessário... Em Parcela Luna nos demos conta Brasil para ajudar na construção do Santuário, estar estes dias Com Romy, Trevu e Fabian, nos fez abrir os olhos e enxergar que o que queremos para nosso futuro está muito próximo e nossa ânsia de voltar e fazer acontecer nosso desejo de viver em uma comunidade de paz, amor e harmonia se tornou mais forte. O plano agora é buscar eco escolas, aprender mais sobre permacultura, e diminuir nossa estada nas cidades que estão no nosso roteiro.
Nesta última semana, vivemos igualmente felizes e conhecemos um novo amigo, Henney, é um norte Americano que veio fazer WWOOF em Parcela Luna, como deveríamos ter viajado ele viria logo em seguida, acabou que ficamos todos.
Henney é muito divertido e nos fez desfazer a má impressão que tínhamos de cidadãos Norte Americanos, ele até brincou quando chegou “Eu sou um gringo burro, estou aqui para aprender muitas coisas”. Foi divertido passar essa última semana com uma companhia à mais...



Nesses dias também aconteceu algo muito triste, o cachorro da família Brama, sumiu e depois de 3 dias como não voltava, Trevu começou a procurá-lo e o encontrou morto... Fabian ficou muito triste. Ricardo cavou um grande buraco para enterrá-lo...



Na quarta-feira dia 10 de julho, acordamos e nos preparamos para o último dia, aquela sensação de “para onde vou e como vai ser minha próxima casa” invadiu o meu peito, levantamos e nesse dia preparei uma boa comida Brasileira: Arroz, feijão, farofa de ovos, hambúrguer (não comemos carne, ela substituiu o bife hehehehe), salada de alface e tomate... como no Chile não existe mandioca (nem posso lembrar de mandioca frita que meu estômago já se movimenta), fiz a farofa com aveia, e ficou bem gostosa... Todos comeram muito, mas Henney como sempre se superou J. Fiz também Rolo italiano para o jantar e alfajores que aprendi em Catemu com os Krishna.
Trevu nos levou à rodovia às 20hs e tomamos um ônibus para Calera, à 00hs seguimos para La Serena... Viajar durante a noite para dormir no ônibus é uma ótima oportunidade, mas quando estou enfrentando um grande problema desde que saímos do Brasil, em cada ônibus que entramos encontro uma pessoa que ronca mais alto, dessa vez o “fulano” estava na poltrona atrás da minha e era o campeão dos roncos, coloquei música bastante alta e mesmo assim escutava o estrondo, parecia o pequeno Terremoto que presenciamos em Villa Alemanha...
            Chegamos super cedo em La Serena, eram 4:40 da manhã, descemos e tomamos um caputino para esquentar, seguimos para Vicuña no primeiro ônibus e tomamos um taxi para Eco Truly Diaguitas, chegamos na Finca e fomos recebidos por Prabupada e Murari que vivem ali.



            A região é incrível, cheia de montanhas muito altas, a estrada é literalmente em um vale entre as montanhas, passamos pelo rio Elqui que estava muito baixo, mas incrivelmente bonito, a região é muito seca também, muita poeira e chove muito raramente, clima de deserto.






A finca é bem pequena, possui um truly para o templo, 



um alojamento com quarto para moradores e dois pequenos quartos para visitantes, ficamos em um deles. Possui uma construção para cozinha e um refeitório. Como o clima é muito seco, não existem muitas plantações, algumas verduras são cultivadas em terraças (como faziam os Incas),



 pois a área plana da finca é muito pequena, ela está localizada aos pés da montanha Mamalluca que é gigante...
A instalação é bem rústica, não possui energia elétrica e água quente, tomamos banho frio e sempre antes das 13hs, porque como estamos entre montanhas muito altas, em um Valle, às 13hs o sol se esconde atrás do serro e passamos o dia todo sob a sombra, e a temperatura despenca, já que estamos em pleno inverno, fazer o que, mochileiro não tem mordomias .
Existe um painel solar que se recarrega durante o dia e à noite gera luz para a finca, também possui tomada para uso de aparelhos elétricos, mas a energia é limitada, porque o sol se esconde muito cedo
A cozinha também não funciona com fogão a gás, existe um fogão à lenha que fazem no chão, bem interessante e um grande forno à lenha para assar o pão. 
Logo no primeiro dia os devotos saíram para vender pão e fiquei encarregada de cozinhar, foi a primeira vez que cozinhei em um fogão à lenha (fora as vezes que cozinhei em acampamento), fui uma experiência incrível, gostei bastante...



A água da região está contaminada pelas mineiras e a água potável tem que ser trazida por caminhões e ficama armazenadas


Existe um Rio que corta a cidade, chamodo Elqui, muito bonito e é formado pelo desgelo das montanhas que ficam mais à leste da região





Estar entre as montanhas, longe da civilização e das mordomias da cidade Foi incrível, senti uma energia muito forte aqui, e uma tranqüilidade imensa... 



dormia muito bem e à noite vislumbrava o céu mais estralado que já presenciei na vida. O cume das montanhas também era visível formando um visual indescritível...
Logo no primeiro dia, tivemos a felicidade de participar de uma conferência em La Serena com Guru Deva Atulananda, foi muito interessante e aprendemos muito com ele, depois da palestra comemos uma deliciosa prassada  preparada pelos devotos.



No domingo fizeram um grande festival, vieram muitos devotos de La Serena e fizemos Prassada para muitas pessoas, estava deliciosa...



 à noite havia um festival na cidade e escutamos a Banda de rock “Monges urbanos” que é formada por devotos, muito bacana o som.



            Nossa estada em Diaguitas também está indefinida, não sabemos se iremos continuar ou rumar a Pisco Elqui...












terça-feira, 2 de julho de 2013

PARCELA LUNA, VILLA ALEMANA & VIÑA DEL MAR

Sinto falta da minha cama, de colocar roupas bonitas e me arrumar...
Sinto falta de tomar café da manhã na casa da tia Ina nos domingos e conversar com minha mãe...
Sinto falta da família, de quando minha casa estava cheia, de ver meu pai fazendo sudoko no sofá da sala, e o André me pedindo: _Vamos jogar um jogo madrinha... (a verdade é que eu adoro brincar com ele e sinto muita falta disso J)
Sinta falta de minhas irmãs, de tocar violão com a Dina e de filosofar com a Juju...
Sinto falta das longas conversas que tinha com meu irmão no telefone e de falar sobre música com meu tio...
Sinto falta de minha sobrinha, que era uma “rebelde sem causa” e agora se tornou uma mulher forte e determinada que só faz me encher de orgulho...
Sinto falta das amigas, de papear e fofocar sinto falta do trabalho e das pessoas que me ensinaram a ser quem sou...
Sinto falta do Brasil, das deliciosas frutas que podemos saborear a qualquer época do ano, e do pão de queijo, daria tudo por um pão de queijo da Dona Hortência quentinho agora...
Sinto falta do calor, nem sei mais o que é colocar um vestido ou uma short L
Sinto falta de tudo que deixei e sinto falta também dos amigos que fiz aqui...

115 dias se passaram desde que deixei o certo pelo incerto, a dúvida pela certeza!
Muitas pessoas me questionaram, perguntavam:
 _ Você vai deixar tudo???? Eu respondia:
 _ O que é tudo para você??? Para mim, tudo não é emprego, casa, estabilidade, para mim tudo é a família, e eles estão aqui comigo todos os dias, em minhas lembranças, nas minhas orações... consigo escutar cada prece que minha mãe faz para nós todas as madrugadas... e as que meu pai faz antes de dormir...
 O meu tudo carrego junto comigo e nunca abandonarei seja qual for a causa... Não estou só, levo em meu coração tudo que amo e admiro, e tenho ao meu lado, o maior presente que Deus me concedeu: Um companheiro!!! Essa é a palavra que maior define Ricardo, esse homem maravilhoso que apareceu em meu caminho para iluminar minha vida e fazer de mim uma mulher melhor, tenho comigo uma pedra preciosa, que é capas de suprir todas minhas necessidades, que esteve ao meu lado nos momentos bons e ruins que passei nesses 115 dias, sempre me apoiando e me dando amor.
Algumas pessoas que conheço questionam sua vida, dizem que não são felizes, e eu me pergunto o que elas fazem para serem felizes??? Porque não vão atrás de sua felicidade, continuam fazendo tudo igual todos os dias... Essas pessoas não têm culpa de serem assim, são um produto de uma sociedade consumista que cria zumbis e controlam suas vontades e desejos, e esses zumbis não querem despertar, querem continuar sendo controlados e se recusam a fazer o que seu coração pede por medo...
Crianças entrando nas escola com 2 anos de idade, adolescentes se suicidando porque não conseguiram passar no vestibular, pais e mães trabalhando em turnos dobrados para comprar para o filho um tênis que apareceu no comercial de TV... Pessoas que são idolatradas pelo que têm e não pelo que são... HIPOCRISIA, HIPOCRISIA E HIPOCRISIA...
“Abandonar o que aprendi e parar de sofrer, viver é ser feliz e nada mais”  Esse é o nosso mantra atual, quero me desintoxicar de um mundo que me fez um produto e não uma pessoa... e estou tendo êxito, já sou uma Eliza diferente, que não se preocupa com o dia da semana, tanto faz se é domingo ou segunda-feira, se está chovendo ou fazendo sol, a única coisa que me importa é o presente, o dia de hoje, ser feliz no momento que estou vivendo e agradecer a Deus por ter despertado sã e forte mais um dia...
Nessa viagem, aprendi muitas coisas... mas a principal é que passamos a vida acumulando coisas materiais e no final não precisamos de nada do que temos... estamos vivendo muito bem com 3 ou 4 trocas de roupas, e isso fez com que desfizéssemos de metade das coisas que levamos na mochila, não é fácil viajar com uma carga de 20 kg, e é isso que as pessoas fazem com suas vidas, passam todos os seus dias com uma carga extra em suas costas, e no final isso só atrapalha sua evolução, mas elas têm medo de abandonar esse peso e passam seus “presentes” cheios de porcaria que não necessitam para serem felizes.
Nesses últimos 15 dias, vivemos momentos muito felizes, com uma linda família que nos recebeu com muito amor e carinho em seu lar...



Os dias restantes em Pucon passaram bem rápidos e a chuva voltou a cair, estava chegando a hora de preparar nossas mochilas e novamente cair na estrada, um sentimento de angustia voltou a tomar conta de meu peito, o cansaço veio antecipado também, mas teríamos que seguir em frente...
            Passamos o último dia na casa de Rita com nossos novos amigos e nos divertimos bastante, fizemos uma bela caminhada ao Eco parque Municipal e comemos todos juntos.
A chegada em Santiago foi das melhores, a viagem foi tranqüila e ônibus muito bom, viajamos de Pullman Bus. O metrô estava super lotado do lado contrário ao nosso, ainda bem porque senão seria impossível entrar com nossas mochilas.
O caminho até Vila Alemanha foi tranquilo, descemos no local combinado e ligamos para Romy, que pediu a Trevu seu esposo nos pegar no ponto de ônibus. Em poucos minutos Trevu estava ali, uma pessoa super simpática que gostamos desde o início, ele nos levou a Parcela-Luna, sua chácara e local que iríamos passar os próximos 15 dias.
Fomos recebidos por Romy, sua esposa, igualmente simpática e atenciosa, adoramos o casal que nos pareceu muito bacana, só não sabíamos no princípio o quão bacanas eles eram... superou nossas expectativas... Fomos levados para cabana que iríamos nos hospedar, muito linda, com dois quartos, sala e cozinha, muito confortável e feita de adobe, Ricardo logo falou, quero construir uma assim no Santuário...



Parcela-Luna é centro Holístico, que realiza cursos, palestras, terapias naturais, aula de yoga... A chácara é rodeada de cristais e plantas, por todos os cantos há vasos com cactos e outras plantas exóticas, muitos limoeiros, laranjeiras e outras árvores frutíferas,




 Romy tem adoração por plantas e transformou uma área inicialmente seca e infértil em um lindo e imenso jardim. Possui uma casa principal onde vivem com seu filho, Fabian, ali reuníamos durante as refeições para comer e compartilhar.
A Chácara fica no município de Vila Alemanha, em uma região afastada da cidade e muito parecida com Minas Gerais, me deu uma saudadinha...



Possui também duas casas, que alugam no verão, Ricardo e eu ficamos hospedados em uma delas.



Um salão para eventos e aula de yoga, outra cabana com um quarto e uma bela piscina com área de lazer e sauna.



Os dias em Parcela-Luna passaram incrivelmente rápidos, quase que me esqueço de escrever, estavam tão deliciosos que nem me dei conta que já estava próximo de partir. Nos primeiros dias fizemos o que Ricardo mais gosta de fazer, cuidar das plantas... plantamos algumas e trabalhamos com mudas de verduras que serão plantadas no verão.




Tiramos uma árvore inteira que estava morta e Ricardo plantou uma macieira no mesmo local,



eu plantei um pé de damasco, 



ficamos muito contentes, foram as primeiras árvores que plantamos em nossas vidas J.

No domingo dia 23, passei meu primeiro aniversário fora do Brasil e longe da família, foi um dia lindo e especial, logo pela manhã, liguei o skpe e havia uma festa me esperando, estavam todos na casa da Tia Ina, mamãe, papai, tio Carlos, tia Nofrinha e Luiza, me esperaram com flores e cantando “Parabéns para você”, Luiza cantou uma bela canção também, fiquei muito emocionada e não pude conter minhas lágrimas, como queria estar ali para receber um abraço de todos, como sinto falta de estar perto de minha família... Mas Deus não foi muito generoso comigo, permitiu que eu passasse esta data com pessoas de um grande coração e que têm como propósito de vida a propagação do amor universal. Assim que entrei para o café da manhã havia um sabonete natural em meu lugar na mesa, foram muito carinhosos, fiquei muito feliz.
Passamos meu “cumpleanos” em Viña del Mar, estava muito gostoso, o dia estava lindo de céu azul e sol forte. Caminhamos um pouco na cidade e sentamos em frente ao mar para contemplar as ondas e claro, cantar um pouco.






À noite houve um belo festival em Parcela-Luna, um ritual para Lua cheia que foi especial nesse dia, a “super Lua”, maior lua cheia do ano.



Foi muito lindo, fizemos uma fogueira e realizamos um ritual de amor e purificação, uma energia muito boa preencheu nossos corpos e dormi como nunca.



O dias aqui foram muito lindos, sempre recheados de conversas interessantes e aprendemos cada dia algo novo, vivenciamos uma família que tenta criar seu filho longe das futilidades desta sociedade capitalista e consumista, com ensinamentos de amor e respeito à todos os seres vivos. Fabian é uma criança incrível, muito diferente das que conhecemos.
Aprendemos muito sobre jardinagem e percebi que já estou muito familiarizada com a terra, estou me apaixonando pelas plantas... Aprendemos também sobre terapias naturais e participamos de alguns eventos que foram realizados enquanto estivemos aqui, como um work-Shop sobre “cuencos de quartzo” que produzem um sonido capas de penetrar pelos chackras e curar diversas enfermidades.



Tive oportunidade de realizar um curso com Romy e me iniciar em Reiki, foi incrível...



Vivemos como uma grande família esses dias, sendo recebidos e tratados como tal por todos eles. Assistimos à Copa das confederações e tivemos um grande impasse no jogo entre Brasil e Itália, já que Trevu é Suiço, filho de Italiano, mas nos jogos restantes fizemos até magia para a Itália ganhar...



Revivemos nossos primeiros dias no Chile e reencontramos com nossos amigos e irmãos de coração na Ekachakra, passamos um domingo incrível ali, pudemos rever o local em que iniciamos nossa jornada e ver o quanto aprendemos depois que saímos dali... vimos as vagens que plantamos crescidas e cheias de vida,



 ficamos muito felizes... presenciamos também a pré-inicialização no Vaisnava de Gabriel, que encontrou seu caminho e tornou-se uma pessoa ainda melhor do que era, foi um dia muito especial para nós, obrigada à todos pelo carinho e a Maharaj Thirta que nos recebeu tão bem, e ainda ficou com nosso excesso de bagagem para despachar ao Brasil hehehe, a Ekachakra estará sempre em nossos corações.



Nossos dias em Parcela-Luna estão no fim, e uma dúvida paira sobre nossas mentes, Romy nos convidou para ficar mais 15 dias, e essa proposta esta nos tentando, iríamos para Diaguias no Valle del Elqui na sexta-feira, e agora??? que decisão tomar!!!
Como ainda não sabemos, nosso próximo destino ainda não está definido!!!
 Mas de qualquer maneira, gostaríamos de agradecer do fundo do coração a essa família MARAVILHOSA que encontramos no nosso caminho, muito obrigada por todo carinho e atenção, pelos belos ensinamentos e momentos que vivemos com vocês, saibam que levaremos conosco um pedacinho de vocês e muitos ensinamentos.

Esperamos vocês no Brasil, e saibam que serão muito bem vindos onde quer que estejamos. Que seus dias sejam sempre cobertos de amor e paz, reverências. 

Ricardo e Eliza